A relevância do movimento B Corp para processos seletivos socialmente efetivos em vendas

B-Corp

Basicamente, o mercado em si aponta uma questão: o profissional a ser contratado exige uma qualidade muito, mas muito, intrínseca… hoje, mais do que nunca, é preciso “redefinir o conceito de sucesso nos negócios”. Isso, a grosso modo, pode soar completamente abstrato no ramo empresarial. No entanto, atribuído ao contexto do Movimento B Corp, nada mais é, senão, a necessidade da busca que faça a mensuração entre o propósito do movimento B e o interesse prático das empresas certificadas.

Veja, a conclusão final de análise será sempre de que nenhuma empresa B é perfeita, mas está disposta a ser cada vez melhor para o mundo, logo, que o processo de certificação é uma forma de perseguir essa intenção.

Portanto, a busca por um responsável na área de vendas teria de se dar de modo que reste claro que os motivadores constituem os gatilhos-chave de decisão para certificar, que são: posicionamento ideológico; atração de investimento de impacto e manutenção da missão e cultura.

Em consequência, o passo inicial para um processo seletivo socialmente responsável na área de vendas seria deixar clara a necessidade, na busca, de um profissional que compreenda e disponha de tais valores e entendimentos.

Até porque, como se é de conhecimento, as Empresas B (B Corps) têm ganhando cada vez mais atenção no meio acadêmico e empresarial no Brasil e no mundo, face à tendência de movimentos que findam em articulações capazes de criar um elo entre o lucro e o interesse socioambiental. Claro, com o mote principal de “redefinir o conceito de sucesso nos negócios”, a partir das etapas de certificação, legislação e investimento de impacto.

Deste modo, é fundamental discriminar na divulgação da vaga que a função implica em romper com a orientação tradicional das empresas, aquela no sentido de perseguir somente o desempenho financeiro de curto prazo, passando, o profissional, a buscar novas articulações capazes de criar um elo entre o lucro e o interesse socioambiental. Tudo isto, de forma que o responsável saiba manter um equilíbrio entre a finalidade lucrativa e a responsabilidade socioambiental.

Assim, é fundamental direcionar o processo seletivo num sentido de explicar a necessidade de que o profissional contratado simpatize com os dois eixos principais: o propósito e a certificação, que, embora sejam entrelaçados, são sobrepostos.

Perceba que o propósito é percebido de forma abrangente, com forte tom ideológico, na busca por uma “mudança de paradigma” nos negócios, enquanto a certificação é uma “ferramenta”. Como representante do Sistema B, “a certificação não é um fim, mas um meio”. O movimento B corps é impulsionado, portanto, pela tendência das empresas tornarem-se negócios cada vez mais sociais, sem que percam a finalidade do lucro, pensando também como um movimento histórico de repensar o uso dos recursos. Portanto, um processo seletivo socialmente responsável envolve o uso de termos como “sociedade sustentável”, “desenvolvimento sustentável”, “economia verde” e “valor compartilhado” para demonstrar a tendência, não apenas de mercado, mas da sociedade. Tudo isto para se diferenciar de qualquer insinuação de “objetivo utópico” de mudar o jeito de se fazer negócios.

Em suma, um processo seletivo socialmente responsável na área de vendas exige que seja supracitado aos candidatos que, atualmente, há um movimento de pessoas – empreendedores, investidores e personalidades – que são orientadas por uma nova cultura de negócios e um forte posicionamento ideológico de que empresas podem e devem promover transformações positivas na sociedade.

Sendo esta uma das definições mais que fundamentais sobre o movimento obtidas. Afinal, as pessoas colocam seus propósitos de vida e suas ideologias na sua empresa, face à essência socioambiental e os valores pessoais como base de sustentação, sem se esquecerem de que uma empresa deve lucrar para sobreviver e arcar com seus compromissos.
O uso de questionários, certamente, também é rico e abrangente, pois ajuda a medir o entendimento de candidato com relação ao papel das empresas e de sucesso de negócios. Por outro lado, entende-se que o processo de avaliação também tem custos, especialmente de horas dedicadas. Os custos financeiros também podem ser considerados significativos dependendo do porte da empresa. No entanto, não exercem forte influência negativa ainda mais quando o processo é eletrônico, facilitando a condução, ainda que represente um risco de credibilidade.

Por fim, sugere-se que seja feita a busca pelo candidato que domine o entendimento acerca das vantagens de Empresas do Movimento B corp, no sentido de que as vantagens mais expressivas reconhecidas derivam do posicionamento ideológico, e da constatação de que a certificação confere maior credibilidade ao discurso. Por suposto, a seletiva que almeja se dar de modo socialmente responsável buscará pelo candidato que compreenda a necessidade de uma rede de relacionamento (networking) com empresas e líderes que partilham dos mesmos valores, criando um senso de comunidade. Logo, é preciso indicar essa finalidade na seletiva sem incorrer em práticas que insinuem alguma discriminação com candidatos menos esclarecidos em relação a este ponto.

____________________

Túlio Coelho Alves

 

Referências

________________________________________

RODRIGUES, Juliana; COMINI, Graziella Maria. O Movimento B Corp: Significados, Potencialidades e Desafios. Anais do XLI Encontro da ANPAD – EnANPAD 2017. 2017. Disponível em: https://bit.ly/3ztylj9. Acesso em 22 jul. 2022.

Compartilhe nas Redes Sociais
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Continue Lendo
Anúncio